Não adianta tentarmos mudar a vida do outro. A mudança tem que partir da própria pessoa. Já é difícil mudarmos a nossas crenças, hábitos e pensamentos, imagina o do outro. Concentre-se na sua mudança de vida. Cada um tem o seu tempo de maturação. Não force enquanto o outro não estiver preparado ainda. Muitas vezes o outro precisa fazer errado várias vezes para chegar no fundo do poço e enfim acordar. A ajuda verdadeira ocorre quando a própria pessoa reconhece que tem tal problema e vai em busca da solução. Quando esse momento chegar significa que ela está aberta a novas perspectivas e conhecimentos, e irá ouvir com muito mais atenção os seus conselhos.

Paula Teshima