Certas pessoas nunca estão satisfeitas com o que tem. Se falta, reclama. Se vem a mais, reclama. Se está frio, reclama. Se está quente, reclama. Não conseguem aceitar a realidade que é. Mesmo quando, claramente, o erro é do colega, do amigo, de uma empresa… não conseguem ter uma visão mais expandida de reconhecer que foi a própria pessoa que criou, atraiu e materializou essa situação. O outro foi apenas o meio pela qual esse desejo pôde ser concretizado. Como essas energias da quarta dimensão não são visíveis a olho nu, o ser humano ignora, não acredita, e acaba colocando a culpa no outro, como se não tivesse nem um pouco de responsabilidade. Nada do que chega até nós, seja coisa boa ou ruim, vem por acaso ou por coincidência. Não existem vítimas, culpados ou vilões. O que existe é um monte de seres humanos vivendo de uma forma inconsciente e no piloto automático, sem ter noção das leis universais, do seu poder interior de criar e manifestar tudo aquilo que sua mente e seu coração deseja, positivo ou negativo, consciente ou inconsciente. Daí, quando coisas boas acontecem, fazem questão de dizer e mostrar que foram eles os autores desse grande feitio. Porém, quando coisas ruins lhe acontecem, ausentam-se da responsabilidade e começam a procurar quem são os culpados por isso. A vitimização é uma das energias de mais baixa frequência que te limita, aprisiona e faz enxergar só o lado negativo de tudo. Decida sair imediatamente dessa vibração. Quanto mais ficar se lamentando e se sentindo injustiçado pela situação que você se encontra, mais difícil será se desapegar desses pensamentos e sentimentos doentios, viver no momento presente e cumprir o propósito da sua alma.

Paula Teshima