Não há nenhum jeito de retirarmos as energias negativas que ficam impregnadas nas carnes durante a dor e o sofrimento do animal. Por mais que você asse, frite, cozinhe… a energia densa continua ali. Você irá ingeri-la e poderá vir a enfraquecer seriamente sua saúde, se isso for um hábito constante.

Agora, se você realmente quiser comer uma carne praticamente isenta de energias negativas, vá caçar um animal na floresta. Obviamente, você que é uma pessoa espiritualizada e consciente da vida, não irá se dar esse trabalho. Claro que essa carne não é 100% pura, com energias positivas. Nenhum animal possui só energias boas, mas, certamente, sua carne é bem melhor do que a do açougue.

Quando o homem mata um animal selvagem, ou quando o animal é atacado por um predador, geralmente são capturados de surpresa, então, não há a energia do estresse, da dor, do sofrimento. Seu espírito se desliga imediatamente do corpo e retorna ao plano espiritual com seu perispírito intacto, sem sequelas da morte.

Animais selvagens são muito primitivos, ainda precisam matar outro animal para se alimentar. Isso faz parte do seu processo de crescimento, aprendizado e evolução.

Dica: Se você ainda sente vontade de comer carnes, coma-a. Não sofra por isso. Você pode fazer uma pequena oração antes de comer. “Obrigado por essa carne no meu prato, por eu ter dinheiro para comprar, pelas pessoas que cozinharam com amor, por me alimentar, apesar de ter sacrificado um animal. Peço perdão ao animal e aos seus mentores espirituais, peço que meu corpo absorva todos os nutrientes que preciso para fortalecer meu corpo. Peço ajuda, também, aos meus mentores espirituais para que direcione ao bom caminho, que eleve a minha consciência, sutilize meu corpo, para que vá diminuindo minha vontade de comer tantas carnes. Obrigado, obrigado, obrigado.”

Paula Teshima