Tantas coisas que compramos, batalhamos, conquistamos, vencemos ou nos tornamos… coisas recentes ou que já fazem muitos anos… e hoje acabamos esquecendo o quanto lutamos, o quanto desejamos, o quanto sofremos porque não tínhamos o que tanto queríamos. Atualmente, certamente, a maioria das pessoas têm muito mais facilidade em obter diversos itens, ter acesso a muitas fontes de informações e experienciar situações que um dia era apenas um sonho. Porém, como nossa mente foi programada para focarmos mais no lado negativo de tudo, esquecemos de ser gratos por tudo o que temos, vivemos e nos tornamos. Diversas coisas que utilizamos no dia a dia passam a ser comuns e normais, mas para muitas pessoas por aí não são! Desde o chuveiro quentinho que você toma banho todos os dias até o iphone de última geração. A falta de pararmos um tempo para refletir, analisar e sentir intensamente o quanto somos abençoados por tudo o que temos, conquistamos e nos tornamos, faz com que vibremos na falta, na carência, na escassez. Ou seja, focamos mais naquilo que não temos, no que não queremos, naquilo que está ruim, nos problemas, nos conflitos… não reservamos um tempinho para apreciar, valorizar e agradecer o que temos ao nosso redor. É daí que surgem os sentimentos de felicidade, satisfação, plenitude e gratidão. Sem isso, tenderemos a ficar sempre ansiando por algo, comprando coisas, buscando algo ou alguém para preencher o nosso vazio interior.

Paula Teshima